Markus “Notch” Persson, criador do Minecraft, que já aconselhou a seus seguidores a “socar um comunista”, tuitou que era preferível ser Fascista do que ter um “Pau feminino”. A crítica, obviamente dirigida a nova geração de homens progressistas, teoristas Queer e afins. Não é a primeira vez que Notch ataca tais nichos.  Alguns portais ligados a agendas progressistas já noticiaram expondo suas visões contrárias e o criticando intensivamente. O Semper Viri compartilha das visões de Notch e o congratula.

Notch que já havia dito que minecraft era para ser uma experiência de superar o niilismo, onde podemos perceber pela a trilha sonora melancólica, o objetivo de projetar a solidão forçada no jogador. Desde que o minecraft foi vendido para a Microsoft, o jogo tem tomado novos rumos, mas não bastante disso, Notch, que agora é um multi-milionário, dedica seu tempo em novos projetos. Uma coisa é certa; Notch ao menos se prontifica como uma voz contra o status quo e ao progressismo.

Toda essa histeria moderna de achar que gênero seja algo puramente “mental” e, consequentemente, cultural, deriva, sem sombra de dúvidas, do dualismo cartesiano que tentou separar “mente” e “corpo”. A mente é totalmente dependente do corpo e vice-versa. Não à toa existem doenças psicossomáticas.  O que chamam de gênero por aí são expressões diversas que tem como base o sexo. Em outras palavras, do sexo masculino, podem sair muitas expressões de comportamento e desejo sexual, mas a base sempre será as características do seu sexo. Há algo de metafísico nos gêneros também e só podem existir dois: masculino e feminino, diferentemente de sexo cujos termos são macho e fêmea. Um homem afeminado, por exemplo, é um Ser do gênero feminino (e aqui falamos de algo metafísico) em um invólucro biológico masculino. Desta forma, sua expressão do seu gênero irá decorrer a partir do sexo no qual foi conferido suas possibilidades existenciais.
Existe uma síndrome chamada hiperplasia adrenal congênitaprestem atençãocongênita, ou seja, a pessoa nasce assim. Nessa síndrome bebês do sexo feminino produzem esteroide masculino, masculinizando o cérebro e até as genitálias em alguns casos. Já dá pra imaginar que na idade adulta essa mulher terá experiências com outras mulheres.  Segundo algumas pesquisas científicas, a maioria dos chamados homossexuais tem o cérebro inteiro feminino, embora existam algumas exceções, incluindo alguns homossexuais com cérebro hipermasculino, o que explica a existência de alguns homens viris que sentem atração por homens, que, no entanto, são poucos.  Segue um artigo sobre um desses estudos científico que afirmam que a maioria dos “gays” tem cérebro igual ao das mulheres no tamanho, na constituição e na forma de funcionar, embora existam exceções, incluindo alguns homossexuais com cérebros hipermasculinos, como eu disse há pouco:
 
Nota:  Sim, e se pararmos para analisar, o comportamento sexual em animais não pode ser fruto de construção social. Sem dúvidas ocorre algo geneticamente, pode ser pontos fora da curva, distúrbios, aberrações(sentido literal e científico) e por aí vai, mas existem.
Geon Tavares

Autor Geon Tavares

Aristocrata, fundador desta organização, escritor e fotógrafo nas horas vagas. Sonha em restaurar o glorioso Império Romano.

Mais Artigos de Geon Tavares

Acesse Mercúrio Financeiro - Capítulos Gratuitos

Estamos disponibilizando conteúdo gratuito para auxiliar os membros. Receba por email vídeos aulas gratuitas

Suas informações estarão seguras.